• @_partilha

A chave para a inteligência emocional


Você já buscou por “inteligência” no Google? Se fez isso nos últimos meses, se deparou com a sugestão “Inteligência Emocional” como uma das primeiras da lista. Como tudo que promete ser a resposta para os maus da modernidade, essa tal inteligência que mistura razão e emoção, se tornou uma das respostas prontas mais dadas nos últimos tempos.


O combo entre acordar cedo, fazer exercícios, se alimentar bem e construir uma inteligência emocional vêm sendo pauta para os textos com mais likes nas redes sociais. Mas, de verdade, você consegue entender o que é, como funciona e como se constrói uma essa “cura moderna”? Duas palavras que, nesse contexto, se referem a partes completamente suas: razão e emoção, que se encontram no velho conflito de sempre e o equilíbrio entre elas passa a ser a resposta que define a expressão.


Sentir, entender, aceitar e agir. O resultado dessa equação é a métrica que define em que lugar desse gráfico você se encontra. Se as proporções estão desiguais, é hora de repensar e tentar encontrar harmonia para sua vida.


Dizem que nada vale mais do que a paz interior e, normalmente, quem afirma isso já passou por momentos em que o sentir e agir eram quase que instantâneos. Dizem também que a medida em que o tempo passa, a frase ”acordar arrependido é melhor do que dormir com vontade”, também já perde o sentido. Outros afirmam que passar fases e pular etapas te faz reviver a mesma situação de diferentes formas, até que a lição seja aprendida.


Todos, cada um no seu momento e dentro da sua realidade, mostram o que é na prática esse tal equilíbrio entre razão e emoção. Mais do que saber reagir, é saber também dar as proporções corretas aos fatos e sentimentos. É saber o que te faz bem e o que te faz mal. O que valorizar e o que deixar para lá. É saber as brigas que se compra, as noites que se passa em claro, os sonhos que valem a pena investir.


O processo até que todas essas respostas sejam claras na sua cabeça é longo, confuso e um pouco desesperador. Até porque, todas as questões acima não cabem só na vida pessoal de alguém, quem nunca pensou duas vezes sobre discutir com um chefe, defender um projeto, aceitar uma proposta?


Inteligência Emocional é um exercício, feito de erros e acertos, de tentativas. É quase técnico, é construído. A Partilha tem dentro dos seus serviços diversas formas, métodos e didáticas que podem te ajudar a potencializar e exteriorizar tudo isso!


Quer saber mais? Clique aqui ou entre em contato com a gente.

17 visualizações

© 2020 by Na Ponta da Língua. Proudly created with Wix.com