• @_partilha

No Dia da Educação levantamos a bandeira: educação não é escolarização!


Dia 28 de abril é Dia da Educação e, por aqui, esse é um dos temas que mais temos respeito e carinho. Não que tenhamos só coisas fofas e bonitas para dizer sobre ela, temos consciência do desafio diário que é desenvolver na prática um conceito de educação que vai além da escolarização.


Já pensou sobre isso? Que educar é muito maior do que só garantir que existam escolas? Aqui não deixamos de lado a importância das matérias básicas como português, matemática, geografia e história, muito pelo contrário. Temos clareza do quanto a excelência do ensino delas é indispensável na construção de uma comunidade que tem mais clareza, mais informação e capacidade de discernimento e julgamento das coisas.


Mas, de forma complementar ao conhecimento “técnico”, acreditamos que é necessário entender que a educação passa essencialmente pela construção de um ser humano completo e isso envolve desenvolvimento pessoal e emocional.


A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO, publicou no relatório “Educação: um tesouro a se descobrir” os pilares que acredita serem essenciais na construção de um sistema educacional completo e defendeu que aprender é também: conhecer, fazer, conviver e ser.


Tudo isso faz muito sentido com o que aplicamos quando exercemos a função de Assessoria Educacional e em nossos programas próprios destinados a educadores e alunos. Buscamos sempre olhar de uma forma ainda mais completa para os programas e projetos que criamos, acompanhamos e executamos, levando em conta o que de fato nossos públicos precisam aprender.


Para Paulo Freire, e para nós, “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção”, ou seja, é ser base para um desenvolvimento completo e ser incentivo para uma melhoria contínua daqueles que entendem que o caminho é sempre guiado no aprender!


Quando a educação é levada no seu sentido completo para dentro das escolas, o poder de transformação que ela tem é gigantesco e quase incontrolável. É nisso que nós acreditamos, é isso que defendemos. E você, já parou para pensar como foi o seu processo de aprendizagem e como é sua relação com a educação?


5 visualizações0 comentário