• @_partilha

Partilha: há cinco anos desenvolvendo e potencializando pessoas e instituições



Se você conhece esse blog sabe que eu, a VOZ, só apareço em texto quando o assunto é especial. A última vez, foi lá no final de 2020, um ano bem inesperado e cheio de adaptações. Agora, voltei por um motivo que transborda o coração da Partilha e nos faz querer comemorar com tudo que temos direito: nosso aniversário de cinco anos! Por entender e reconhecer a importância dessa data, pensamos em registrar e eternizar alguns momentos, pontos e histórias aqui nesse cantinho que é tão especial. Mas não poderia ser em mais um texto corrido, não podíamos deixar que algumas coisas passassem batido aos seus olhos e, por isso, escolhemos partilhar com você em forma de uma entrevista, feita pela VOZ com a Ana Carolina - diretora da Partilha, digna das páginas amarelas.


Voz: Vamos começar pelo básico e entender como foi o processo de criação da Partilha?

Carol: Em um processo de autodesenvolvimento voltado à profissão e carreira, eu comecei a me questionar sobre "o que mais" queria entregar para o mundo; sobre qual era minha missão; e quais eram as formas mais eficazes de colocar isso em máxima potência. Dois processos foram muito importantes para me dar certeza de que precisava criar uma iniciativa para efetivar esse propósito: minha formação em Gestão de Projetos (2014) e a crença de que as Organizações Sociais (OSC) e as escolas precisavam conhecer esse conteúdo e essas ferramentas; e minha formação como Líder Facilitadora pelo Programa Germinar (2015). A Partilha nasceu junto aos meus 28 anos, que é quando vivenciamos nossa "Crise dos Talentos" e começamos a consolidar nosso lugar no mundo a partir de todas as formações e experiências que tivemos antes.


Voz: Desde o começo a Partilha trabalhava com esses produtos e serviços que hoje são oferecidos?

Carol: A essência, os princípios, o público e os fundamentos são os mesmos até hoje, mas com o tempo, com as formações e experiências, fomos formatando as "soluções" em programas mais estruturados e direcionados para cada objetivo.


Voz: Conta para gente um momento em que você pensou “que coisa especial e grandiosa entregamos”.

Carol: O ano de 2019 foi o marco de um grande desafio: a expansão geográfica e de atendimentos do Talentos de Futuro, programa do qual somos assessoria educacional desde 2016. Conseguir levar uma proposta educacional para gente de tantos lugares diferentes, com contextos e culturas distintas, com formações super qualificadas e ter ótimos resultados é algo que me orgulha muito. Hoje atuamos em 6 cidades e 4 estados do Brasil + Distrito Federal.


Voz: Enquanto fundadora da empresa, qual é a coisa da qual você mais se orgulha?

Carol: Das parcerias duradouras.... tanto da equipe, quanto dos parceiros e clientes. Nesses cinco anos temos muitas histórias de projetos de sucesso e de continuidade. É muito bom ser "referência" quando seu cliente pensa no serviço que você presta. E a relação com a equipe também me orgulha, porque é construída com respeito, parceria e muito desenvolvimento para todos os envolvidos.


Voz: Do que teve mais medo nesses cinco anos?

Carol: De não dar certo! De não ser sustentável! Do sonho morrer! De não conseguir chegar às pessoas e explicar nossa proposta, que é um pouco diferente da tradicional. Mas quando falamos do medo, nunca focamos nele. Sempre entendemos que ele faz parte, mas não manda no processo e é, por isso, que chegamos até aqui e vamos ainda mais longe.


Voz: Que tipo de aprendizado a Partilha trouxe para sua vida?

Carol: A Partilha reforçou coisas que eu acredito: confiar no processo e nas parcerias. Estudar; se dedicar; dar o melhor de si para que o resultado seja o melhor para todos; fazer COM. E a Partilha me ajudou a acreditar mais em mim.


Voz: Cinco anos é meia década, onde e como você imagina o final desses 10 primeiros anos?

Carol: Dá um frio na barriga responder isso! Eu imagino nossos programas sendo reconhecidos a nível nacional e nossa proposta ser clara para todas as pessoas que são ou se relacionam com nossos públicos.


Voz: E para encerrar, não dá pra falar de Partilha sem falar de..

Carol: Compartilhamento, rede, desafios, desenvolvimento!


São anos dedicados a somar, agregar e impulsionar processos de transformação. Dias e noites focadas em acolher e apoiar pessoas que precisam sair do lugar, olhar diferente, mudar crenças. Muito trabalho que sempre foi focado nas pessoas, que nunca esquece que cada número é uma vida e que cada vida é uma chance de fazer diferente. A Partilha acredita que é na troca de experiências que as pessoas evoluem e os projetos trazem resultados duradouros e verdadeiros. É assim que essa história vem sendo escrita e vai continuar sendo contada.


Eu, enquanto voz, espero ansiosa pelas próximas narrativas que vamos te contar e, mais do que isso, espero que seja a sua história a ser contada pela gente!


4 visualizações0 comentário