Buscar
  • @_partilha

Encontrando a fórmula para a balança da sua vida


Quanto mais pensamos em evolução e tentamos chegar em “um lugar de equilíbrio”, mais entendemos que talvez o equilíbrio não é tão preto no branco, tão 50/50 como tentam nos convencer.


Depois de muito refletir e estudar sobre o tal de “ter uma vida equilibrada”, reconhecemos que não há como dar passos rumo a esse tema sem antes ter muito claro quais são as prioridades da sua vida, as suas crenças, seus valores, seus porquês e o que te faz verdadeiramente feliz.


Mas, como isso tudo está relacionado com ter uma vida equilibrada? A resposta vem junto ao pensamento de que talvez o que você busque tanto não seja se dedicar igualmente à todas as esferas da sua vida ao mesmo tempo, não seja ter na sua roda da vida a mesma força aplicada ao trabalho, à família, aos filhos ou à prática de atividade física, mas que a sensação de estar equilibrado venha com o sentimento de estar em paz e com a consciência de um propósito.


Uma das frases mais fortes dentro desse assunto é pensar da perspectiva de que alcançar o equilíbrio total significa a morte. Já não há mais motivos que te façam desequilibrar e com isso evoluir. E só não evolui quem já está morto. Você quer mesmo não ter mais motivos para evoluir?


Hoje, trazemos para você o lado do desequilíbrio que traduz a evolução. Se pararmos para pensar, o nosso andar para frente - o ato real de andar - é resultado físico de um desequilíbrio, ao tirar um dos seus pés do chão você automaticamente se desequilibra para que você saia do lugar.


A questão aqui é: o seu desequilíbrio te faz ir para frente ou para trás? O segredo para que todos os desalinhamentos te impulsionem para frente é saber as respostas para as questões do começo do texto. Ter autoconhecimento e saber entender as suas prioridades te faz reconhecer o que de fato te traz o equilíbrio/a paz.


No fim, entender o contexto faz saber reconhecer onde o desequilíbrio do tradicional 50/50 é uma escolha sua e tem como objetivo um alcance e uma vitória.

0 visualização

© 2020 by Na Ponta da Língua. Proudly created with Wix.com